COMPARTILHE

Nosso Blog

COMPARTILHE
Nosso Blog

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
A ideia do aplicativo surgiu em 2007, a partir de uma startup israelense fundada por Uri Levine. Primeiramente, foi desenvolvido o modelo do aplicativo de navegação por GPS, fomentado por informações sobre tráfego, em tempo real de cada condutor.  O nome Waze é derivado da palavra em inglês “ways”, que significa “caminhos”. Mas a pronúncia no plural remete ao termo Waze. O vocábulo também reporta à ideia de “diversos caminhos”, ou seja, “formas diferentes de se alcançar um destino”.
 
O Waze Ltd. foi fundado em 2008, em Israel, por Uri Levine, pelo engenheiro de software Ehud Shabtai, e por Amir Shinar. A companhia foi originalmente chamada de LinQmap. Em dezembro de 2011, o Waze já empregava 80 colaboradores, 70 em Ra’anana-Israel e 10 em Palo Alto-Califórnia. Em 2010, a companhia levantou 25 milhões de dólares. Já em 2011, o plano estratégico era monetizar a localização, baseado em anúncios e expandir o projeto para o mercado asiático, além de um adicional de U$ 30 milhões de financiamento. 
Uri Levine
Inicialmente, o Waze não compartilhava mapas. Vários deles foram criados do zero pelos próprios usuários. Logo, a startup criou ferramentas de edição para que os usuários pudessem aprimorá-los ainda mais. Levine lembra que a primeira versão do GPS era em PDA, assistente pessoal digital. Ele conta que no início, ele foi o campeão mundial de “nãos” e descobriu que existem mais de 100 maneiras de dizer não. Quando do lançamento da versão com feedback de usuários em 2011, o Waze já havia se transformado no maior aplicativo de GPS no planeta. 
 
O desenvolvimento  do Waze também teve as participações imprescindíveis de Shabtai e Shinari. Levine tinha em mente o foco do aplicativo na mitigação dos congestionamentos de trânsito. Mas ele percebeu um efeito inverso nos primeiros dias, ou seja, por vezes o tiro saia pela culatra. Ao invés de melhorar, as ações, os engarrafamentos se acumulavam. Após a venda do Waze para o Google, Levine foi o único do time original que não aceitou nenhum cargo na diretoria da empresa. Com isso, parte dos 38 milhões de dólares obtidos com a venda, foram investidos em novas startups. 
 
Os primórdios da localização digital
Em 2013, o Google adquiriu definitivamente o Waze por 1,1 bilhão de dólares, aproximadamente 5,3 bilhões de reais. Foi o investimento mais alto da prateleira de aplicativos do Google. O Waze está hoje, entre os dez primeiros aplicativos em acesso, numa relação de 236 marcas da empresa.  O aplicativo foi ganhando visibilidade até explodir com mais de 100 milhões de usuários, em 2018. Segundo Levine, o propósito do Waze é solucionar o desperdício de tempo no trânsito, através de informações que ofereçam rotas alternativas de translado que maximizem o tempo e a qualidade de vida das pessoas.   

Expansão da Plataforma

 
Baseado no programa Connected Citizens, o Waze também mapeia informações dos trajetos para ajudar parceiros governamentais no planejamento urbano ou, até mesmo, em operações de infraestrutura. O Waze chegaria ao Brasil em 2012. Durante a Olimpíada do Rio de Janeiro em 2016, o aplicativo permitiu troca de informações com o governo fluminense e conseguiu reduzir em 27% os engarrafamentos nos horários de pico. As informações da plataforma auxiliam muito em melhorias urbanas. Outros serviços também colaboram com a engenharia de tráfego e até a interdição de vias.  
 

Anúncios

Método de anúncios do Waze
 
O Waze oferece a possibilidade de criar anúncios dentro da plataforma. Vejam três tipos:
  • Busca: os anúncios surgem quando um usuário procura por um endereço na área de pesquisa. O anúncio aparece com seu nome e logo, indicando seu negócio como destino. Com isso, é possível obter instruções, salvar a localização, salvar a oferta ou ligar para o seu negócio.
  • Pino: cadastro da localização da empresa. Quando o usuário clica na imagem aparece o PopUp de anúncio parcialmente na tela.   
  • TakeOver (Ou Speed Zero): o anúncio surge quando o usuário está parado. Ele ocupa a maior parte da tela, ou seja, aumenta a visibilidade. 

Erros ou “Fakes” no aplicativo

Consequências dos Bugs
Algumas pessoas acreditam que o aplicativo utiliza satélites para monitorar rotas. Na verdade, ele utiliza a latitude e a longitude, traduzida pelo celular para um mapa real. A inteligência artificial indica o traçado e a disposição das ruas e a forma como os motoristas estão dirigindo. Mas nem tudo é perfeito. Em 2017, o aplicativo enviou um motorista para a Av. 23 de maio, em São Paulo, indicando trânsito vazio. A informação não procedia e um congestionamento foi formado. O sistema “bugou”. Nos Estados Unidos, moradores de pequenas cidades reclamaram do Waze por usar rotas alternativas para acessar regiões urbanas. Existe ainda a fake news do Waze: Relatos de “buracos nas vias” por vezes são mencionados indevidamente para burlar o sistema GPS.  

Conheça outras 7 funções do Waze:

 
1- Integração com o Spotify 
 
Primeiramente, a configuração inicial deve ser feita no próprio Spotify (streaming de música), na função Navegação com Waze. A partir disso, o ícone do streaming vai ser exibido no mapa do Waze. 
 
2- Avisos sobre estacionamento 
 
O aplicativo mostra os estacionamentos próximos e, além disso, identifica no mapa o local onde você estacionou o carro.  
 
3- Alerta de velocidade 
 
O sistema do Waze indica na tela o limite de velocidade das ruas e vias. Sendo assim, avisa em casos de ultrapassagem do limite. Sobretudo, é uma forma de evitar multas e também um método de segurança.  
 
4- Sem atrasos 
 
A alternativa de Rota em Percursos Planejados auxilia a programar horários e evitar possíveis atrasos. 
 
5- Preferências de trajeto 
 
Essa versão do Waze é programada para indicar o trajeto mais rápido. Além disso, traz a opção de selecionar o caminho mais curto. Entre outros itens estão: evitar pedágios, vias expressas ou estradas de terra.
 
6- Mapa personalizado 
 
Nessa opção é possível escolher a personalização do mapa. Ou seja, ícones dos carros exibidos, cores e temas dos mapas. Além disso, também quais elementos são exibidos, como outros motoristas, radares e avisos de retenções. 
 
7- Compartilhe trajetos  
 
Por fim, no Waze é possível compartilhar uma rota com outra pessoa. Por meio desse recurso, é possível partilhar um trajeto com um contato para que ele acompanhe seu caminho até chegar ao destino em tempo real.  
 
 

O Waze é um aplicativo baseado em navegação por GPS que contém informações dos usuários e detalhes sobre as rotas, dependendo da localização do dispositivo portátil na rede. O aplicativo foi desenvolvida pela start-up Waze Mobile, de Israel. O Waze ganhou o prêmio de melhor aplicativo portátil de 2013 no Congresso Mundial de Portáteis. Ainda em 2013, o Google adquiriu definitivamente o Waze por U$1,3 bilhões de dólares. Pelo acordo, cada um dos 100 funcionários recebeu cerca de U$1,2 mil dólares, o maior pagamento para funcionários na história da Israeli High Tech.

 
Atualmente o Waze tem versões para Android e IOS, mas já atendeu dispositivos como Symbian, BlackBerry e WindowsPhone. Em julho de 2013 o Waze planejava uma atualização com suporte para iPhone e Android além de considerar outras plataformas. Mas as mais antigas não conseguiram suportar nenhum UI totalmente nativo ou outros APIs que dependem deles, ainda que existam versões que continuem funcionando. O Waze difere dos softwares de navegadores GPS tradicionais porque é uma aplicativo comunitário que fornece dados complementares e informações permanentemente.
 
Como qualquer outro software de GPS, ele aprende conforme os usuários dirigem, para fornecer atualizações em tempo real. É gratuito para baixar e usar. As pessoas podem relatar acidentes, congestionamentos, limite de velocidade, blitz, postos policiais e atualizar rotas, pontos de referência, endereços e outros dispositivos. O Waze identifica ainda, postos de gasolina mais baratos e mais próximos. Em janeiro de 2012, o aplicativo já havia sido baixado por 12 milhões de pessoas no mundo. Em julho do mesmo ano, alcançou 20 milhões de usuários e segundo o Yahoo!, mais de 50 milhões em junho de 2013. 
 
 
O Waze pode ser usado em qualquer lugar do mundo, mas requer engajamento massivo de usuários para ter qualidade. Em 2013, somente 14 países tinham o mapa base completo no Waze: Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Países Baixos, Bélgica, Israel, África do Sul, Colômbia, Equador, Chile e Panamá. Faz-se necessária uma minuciosa checagem geográfica, informativa e interativa para a edição dos mapas. Além dos recursos de voz de navegação, direção por direção, tráfego em tempo real e alertas de localização. Todas as informações são reunidas no banco de dados. 
 
A fontes de informação permitem que a comunidade do Waze relate erros de tráfego e acidentes enquanto dirigem. Se um número considerável de usuários em uma rodovia simultaneamente reduzir a velocidade, isso pode indicar algum problema. Os usuários são questionados sobre eventuais ocorrências ou se há algum problema. Com as respostas de alguns e a confirmação de outros, a atualização é realizada. O Waze faz convenções de games, incentivando usuários à fornecer informações, com ícones animados, bolos e prêmios. Também oferece pontos por reportes de tráfico, incrementando o status do wazer. 
 
Em 2011, o Waze Mobile atualizou o software para exibir em tempo real os pontos de interesse da curadoria da comunidade, incluindo locais de eventos, feiras e protestos de rua. Em 2012, lançou uma atualização com informações de preços de combustível em tempo real. Os preços foram submetidos aos usuários. Desde a monetização, o Waze oferece anúncios e promoções na interface web com temas de interesse. Também há a interface de notícias em estações de TV. O serviço é usado por emissoras de TV nos EUA e Canadá. A RBS-RS e o Centro de Operações do Rio de Janeiro também são parceiros. 
 
 
Em junho do 2013, o Waze introduziu um projeto global que possibilita futuros fechamentos de estradas e atualizações de tráfico em tempo real, durante eventos específicos como o Tour da França.  O sistema utiliza informações de trânsito de usuários para determinar as velocidades médias em cada trecho e calcular as trajetórias mais rápidas. Os usuários podem enviar mensagens. Também podem adicionar o preço da gasolina e marcar locais de interesse. Também é possível ver onde ocorrem blitzes e as melhores rotas. O Waze é um GPS colaborativo, mas por vezes ele acaba por indicar sua agenda diária.
 
Não importa qual o destino, o Waze vai lhe conduzir por rotas mais tranquilas, livres de trânsito e problemas em horários de pico e/ou com logradouros públicos e demais interferências. A eficiência do Waze está nas atualizações inseridas pelos próprios motoristas ao longo dos trajetos. No entanto, existem mecanismos internos, nem sempre conhecidos por quem utiliza o aplicativo, capazes de otimizar ainda mais a vida dos usuários. Preparamos uma lista com todas essas dicas, que seguem o mantra do “ganha, ganha” ou seja, quanto mais você informar aos demais wazers, melhor informado você estará.
Como deixar seu Waze bombando ?
  
1. Encontre o melhor momento para sair de casa.
 
 
O Waze é capaz de projetar o seu trajeto baseado na média de trânsito recorrente em cada horário. Ao simular os trajetos indicando o horário que você sairá de casa, é possível escolher o melhor momento para fugir dos congestionamentos. Caso o aplicativo seja integrado à agenda do celular, o aplicativo planeja as rotas sozinho, contando apenas com o endereço mencionado nas notas dos seus compromissos.
 
 
 
2. Selecione a melhor rota.
 
 
Embora o Waze funcione por algoritmos próprios para eleger o melhor caminho, você pode selecionar trajetos alternativos para chegar ao seu destino. Ao clicar em Rotas, aparecerão outras opções para seguir. É preciso escolher a melhor delas, considerando o nível de trânsito, acidentes ou presença policial. Em cidades que operam com sistema de rodízio veicular, as rotas consideram o final da placa na hora de projetar as vias possíveis. Para tanto, é claro, a placa deve estar previamente cadastrada.
 
 
 
3. Inclua paradas na sua viagem
 
 
Este mecanismo é muito útil para longos trajetos. O Waze conta com uma função capaz de encontrar recursos essenciais ao longo do trajeto. Combustível, refeição, hospedagem e outras categorias podem ser adicionadas. No caso do combustível, em especial, o aplicativo apresenta os próximos postos e os classifica conforme o preço da gasolina.
 
 
4. Tenha a sua própria voz dando a direção
 
 
A ideia é que a sua experiência no aplicativo seja personalizada. Para isso, é preciso realizar as gravações previamente. O uso da sua própria voz conduzindo do seu jeito pode otimizar o seu desempenho ao volante.
 
5. Comando de voz
 
 
Como o aplicativo depende da contribuição voluntária dos usuários, é interessante participar com informações úteis de trânsito sempre que possível. Nesse contexto, o comando de voz permite a interação com o aplicativo sem ocupar nenhuma das mãos. Após a configuração no app, é possível apenas dizer: “Trânsito intenso” ou “acidente na região” para que o aplicativo processe as informações.

O mecanismo de navegação do Waze      

Ao dirigir com o Waze aberto no seu dispositivo, você compartilha informações em tempo real que se traduzem em condições de trânsito e estrutura de vias. Você também pode alertar ativamente a comunidade sobre as condições do trânsito, acidentes, blitz policiais, bloqueios de vias, condições climáticas e outras informações compartilhadas. O Waze coleta essas informações e às analisa imediatamente para fornecer aos outros wazers o trajeto ideal para você chegar ao seu destino, 24 horas por dia.

 
A maneira mais fácil de melhorar o Waze, é dirigir com o aplicativo aberto. Mesmo que você não esteja usando o Waze para navegar, basta abri-lo. Não é necessário fazer nada. O Waze usa as informações para calcular a velocidade média, verificar erros, melhorar o layout da via e aprender o sentido das ruas. Você não precisa fazer trajetos especiais com o Waze. Na verdade, ele funciona melhor os trajetos normais. Os mapas e a navegação são alimentados pelos usuários. Quanto mais usuários dirigirem com o Waze aberto, melhor será a navegação.
 

Para quem o Waze foi criado?

 
O Waze é alimentado e usado por motoristas em todo o mundo. Eles se conectam, uns aos outros, e trabalham em parceria para melhorar a experiência de todos. Ele é um aplicativo de trânsito e navegação que se baseia na comunidade criada como ferramenta de navegação social para carros particulares. O Waze tem o foco específico da navegação de veículos privados e/ou compartilhados no modo Waze Carpool; e não oferece suporte para navegação em pistas e/ou corredores dedicados ao transporte público, nem em ciclovias bicicletas e tampouco para transportadoras.
 

Como o Waze aprende seus trajetos ?

 
Para que o Waze mostre com precisão o melhor trajeto, ele necessita de dados precisos dos wazers e as respectivas informações contidas sobre o trajeto. O Waze coleta dados de todas as vias em que você dirigir com o aplicativo aberto. Na próxima vez que você passar por uma via específica com o aplicativo aberto, o Waze saberá comparar os dados entre o trajeto já realizado e/ou se por algum acidente, interdição de pista ou congestionamento, ele lhe indique uma outra rota mais curta e/ou mais viável ou do trajeto de sua preferência.
 
O Waze trabalha diariamente para melhorar o algoritmo do sistema e o melhor trajeto dentro do seu perfil sugerido. Ou seja, você configura seu estilo, hábito e peculiaridade para trafegar. O tempo todo é possível encontrar um determinado trajeto que seja melhor. Muitas vezes você perde o time da informação pelo tempo que demorou para se deslocar, porque o sistema funciona em tempo real e com estatísticas médias. É sugerido que você faça o seu trajeto preferido algumas vezes para que o Waze possa priorizar sua rota de preferência.
 
Se, na sua opinião, o Waze não mostrar a melhor rota, pode haver:
 
  • erro no mapa em algum lugar ao longo do seu trajeto preferido;
  • falta de dados de velocidade/trânsito correto para esse trajeto;
  • dados insuficientes de velocidade/trânsito correto no trajeto que ele está mostrando a você.

Conexão com a Internet

 
Ao criar o Waze, os desenvolvedores presumiram que haveria conexão com a Internet durante todo o uso ou, pelo menos, na maior parte dele. Mas para que o aplicativo funcione, você precisa ter uma conexão de dados ativa no seu dispositivo móvel. A conexão enriquece o Waze com as informações do trânsito em tempo real e garante o mapa atualizado. Sem conexão, não há como navegar de forma segura. Se a conexão for intermitente, o Waze tentará recuperar os dados, mas não é garantido sejam confiáveis. Se o aplicativo não estiver conectado, você também não conseguirá publicar informações. 
 
 
O app de mobilidade mudou a rotina de milhares de motoristas, passageiros e transeuntes de uma forma geral. Além de indicar o caminho para os motoristas, o serviço economiza tempo sugerindo as melhores rotas e mostrando como está o trânsito em tempo real. Entretanto, mesmo se tratando de uma plataforma tão popular por aqui, muitos ainda desconhecem algumas funções do app, como, por exemplo, o recurso que corrige erros nos mapas. Pensando nisso, confira seis funções pouco conhecidas disponíveis no Waze.

Corrigir erros no mapa

 
Se uma via mudar de sentido e/ou alguma informação ainda não estiver disponíveis no aplicativo, saiba que é possível incluir e/ou modificar informações erradas no Waze. Diferente do que muitos acreditam, os mapas não são atualizados por satélite. Por trás de cada rota, o serviço revela que há uma comunidade de voluntários criando e atualizando mapas. O aplicativo tem cinco comunidades, cada uma desempenha um papel fundamental na construção do Waze:
 
  • Os editores de mapas mantêm as rotas atualizadas.
  • Os testadores beta têm acesso antecipado aos novos recursos para que as novidades cheguem sem erros para os 140 milhões de usuários.
  • Os localizadores traduziram o aplicativo e seus recursos para 56 idiomas.
  • Por fim, os parceiros são empresas e órgãos públicos que utilizam os dados do app para tomar as decisões de mobilidade urbana.
 
Você pode ser um editor de mapa, basta se cadastrar no site e usar a plataforma para ajustar endereços caso note algo errado. Para sugerir ou corrigir um trajeto, basta seguir os seguintes passos:
 
1. Toque em ‘Alertas’ (o balão no canto direito);
 
2. Em seguida, acesse ‘Erro Mapa’;
 
3. Toque novamente em ‘Erro Mapa’.
 
4. Selecione um dos problemas listados no menu.
 
5. Toque em ‘Comentar’ para dar mais detalhes do problema.
 
6. Por fim, toque em ‘Enviar’ para fazer o alerta.

Planejamento de viagem 

 
O recurso ajuda o motorista a programar o horário ideal de partida e o tempo estimado até o local de destino. Em seguida, o Waze envia alertas baseados nas condições de trânsito atualizadas. Se preferir, o usuário também pode integrar os dados do seu aplicativo de Calendário ou eventos do Facebook para serem automaticamente sincronizados com o app: 
 
1. Toque em ‘Meu Waze’;
 
2. Acesse a guia ‘Planeje um percurso’;
 
3. Agora, toque em ‘Planejar um percurso’;
 
4. Procure seu destino na barra de pesquisa;
 
5. No fim, escolha o horário e a data em que você quer chegar ao destino e toque em ‘Salvar’. Assim o Waze avisará qual é o melhor horário de partida. 

Integração com sistema de áudio e comandos de voz

 
Qualquer veículo com sistema multimídia compatível pode acessar e enviar comandos ao Waze. Dessa forma, o motorista pode utilizar todas as funções do app na tela que fica no console do veículo. É possível inserir destinos, checar alertas e ajudar outros usuários reportando como anda (ou não anda) o trânsito. Nos automóveis com Android Auto, também é possível utilizar comandos de voz. Basta dizer “Ok, Google”, por exemplo, e falar o seu destino, evitando distrações com o celular enquanto dirige. Basta:
 
  • Ter a versão do Waze mais atualizada em seu celular;
  • Conectar o celular via USB no veículo;
  • Pressionar o botão de navegação no canto esquerdo inferior da tela e selecionar o Waze.

 

Gravador de voz no Waze 

 
Muitos já ouviram vozes de personalidades famosas no Waze, o que muda a dinâmica do app. Siga os passos: 
 
1. Toque em ‘Meu Waze’ e em configurações (ícone de engrenagem);
 
2. Acesse a opção ‘Voz e Som’;
 
3. Selecione ‘Voz Waze’;
 
4. Escolha ‘Adicionar nova’;
 
5. Toque em uma das frases que deseja gravar.
 
Ao fim da gravação, toque em ‘Salvar’ na lateral superior direita para finalizar.
 

Pedágio 

 
O Waze também mostra opções de trajeto e preço estimado dos pedágios antes de sair de casa. O recurso é de grande ajuda não só para planejar viagens, mas para o dia a dia em cidades com pontos de pedágio.
 
1. Para aproveitar a função, abra o Waze e selecione um destino na barra de busca;
 
2. Confira o trajeto e os preços do pedágio na tela;
 
3. Toque no preço para ver mais informações sobre como ele foi calculado pelo Waze.

Preços de combustível no Waze

 
O Waze também mapeia postos de gasolina mais próximos ao motorista e informa os melhores preços de combustível. Com a função, é possível traçar uma rota para chegar até o posto escolhido. Como usar o Waze para encontrar o combustível mais barato:
 
1. Na barra de busca inferior toque em ‘Para onde?’;
 
2. Em seguida, toque no ícone da bomba de combustível;
 
3. Agora, como na captura de tela abaixo, você verá uma lista com vários postos na sua região.

O Waze Carpool partiu para a meta espartana de acabar com o trânsito e você está convocado para este desafio.

 
O Waze não quer só salvar cinco minutinhos do seu dia. A companhia decidiu “acabar com o trânsito”. Para isso, criou o Waze Carpool, aplicativo de carona. Ele não é o único e nem o primeiro a oferecer esse tipo de conexão para quem não abre mão do conforto do carro, e que não necessariamente precisa ser o seu. O Waze Carpool não divulga números de usuários. Em um evento no Rio de Janeiro, foram citadas algumas centenas de pessoas utilizam o aplicativo na cidade. Para a iniciativa engrenar, é necessário um ingrediente especial: todos nós, dando ou recebendo carona. Essa é a fórmula do sucesso. 

Waze no Brasil

 
No mundo todo são 110 milhões de wazers, usuários ativos do app tradicional. Todos esses motoristas se dividem em três perfis: 110 milhões são usuários comuns (apenas consulta), 12 milhões reportam acidentes no trânsito e 25 milhões editam mapas. Oficialmente no Brasil desde 2010, São Paulo é a cidade número 1 do Waze. Em números, são mais de 4,4 milhões de usuários ativos que enfrentam em média 1h30 por dia no trânsito. O Rio de Janeiro, pasmem, ultrapassou recentemente a cidade paulista em média de tempo gasto dentro dos veículos todos os dias em deslocamento.
 
Mas, será que o aplicativo faz a diferença? “Mesmo com todo esse trabalho e todo o sucesso nos últimos 10 anos, o trânsito só piora. Um dos grandes fatores do porquê que o carro particular não funciona, é que os veículos são subutilizados. Em cima dessa deficiência que a gente vive a nossa revolução”, disse André Loureiro, diretor Latam do Waze. A questão agora é mais complicada. O Waze nasceu há mais dez anos em Israel, com objetivo de “salvar o tempo da pessoas”. A ambição cresceu. O novo objetivo do Waze é fazer a comunidade colaborar. A tecnologia está pronta, só faltam as pessoas.

Você é parte do problema?

Comparação dos meios de transporte com 60 pessoas
Quem nunca viu a famosa montagem que compara uma rua cheia de pedestres, ciclistas, ônibus e carros? Quando ocupada apenas por carros, a mesma rua atende um número infinitamente menor de pessoas, algo que pode mudar com “carros cheios”. “Só assim, nós conseguimos sair desse cenário de ruas lotadas de carros, para o de esse ruas com mais espaço livre. É só nós utilizarmos os nossos recursos de maneira mais eficiente”, aponta Loureiro. “O Waze não quer mais melhorar o trânsito. Ele quer acabar com o trânsito. Mas, para isso, precisa mudar o mindset de todos”, completou.
 
Nas palavras de Loureiro, se você dirige sozinho o seu carro diariamente, você é parte do problema. Mas, se você traz alguém como carona, você se torna parte da solução. O executivo apontou ainda que o Waze Carpool é mais uma ferramenta para a melhoria da mobilidade e que o Google não enxerga outras iniciativas de transporte como rivais, ao contrário, quando há um esforço colaborativo entre empresas de mobilidade urbana, todo mudo ganha, a mãe que vai buscar os filhos na escola, os executivos do horário comercial, os médicos, os empresários, os prestadores de serviço. Enfim, toda a sociedade ganha.

Uber Juntos, BlaBlaCar, Zumpy e Wunder

 
O Uber cujo negócio é oferecer carros e motoristas via aplicativo, já entendeu isso, reforçou as propostas de compartilhamento de corridas e oferece vouchers. O Uber Pool virou Uber Juntos e, de acordo com a empresa, o Juntos conseguiu retirar cerca de 1,5 mil carros por hora do trânsito de São Paulo nos horários de pico. Só na primeira semana, foram mais de 60 mil carros fora das ruas. A previsão é de que cerca de 8,8 mil veículos deixaram de impactar o trânsito por dia. Se enfileirados, seria um fila indiana de 35,2 km, equivalente ao perímetro da Marginal Pinheiros e Tietê, juntas.
 
Esse tipo de plano também contribui com a mobilidade urbana ao incentivar que pessoas façam viagens compartilhadas, reduzindo o número de veículos nas ruas. A proposta, aqui, é ao contrário: que você deixe o seu carro em casa e use os da Uber. Além deles, outros aplicativos de compartilhamento de veículos, focados em carona, também funcionam como: BlaBlaCar, Zumpy e Wunder; confira a lista.
 
Como convencer os motoristas?
 
 
Para promover o Waze Carpool, a companhia criou o #MovetheCity, movimento que tem como foco empresas e instituições de ensino, para onde seus wazers vão todos os dias e podem adotar caroneiros. Quem entra no site pode baixar material e divulgar. Empresas como Natura, IBM, Petrobrás, GOL, Nokia e Magazine Luiza já aderiram à iniciativa.
 
Gustavo Ferro, gerente executivo na BR distribuidora, explica que não faltam motivos para apoiar. “Para nós produtora de combustível, temos perda de produtividade, perda econômica, perda de qualidade de vida e perda de saúde com o trânsito”, lamentou. A empresa tem apoiado outras iniciativas de mobilidade como os patinetes elétricos na orla da Zona Sul do Rio e da Lagoa, por exemplo. Conferir quais instituições tem gente fazendo Waze Carpool
Carpool não é Uber
 
Douglas Tokuno, Head do Waze no Brasil, gosta de frisar que Waze Carpool não é Uber. Sendo assim, não existe um motorista profissional. A solução limita o condutor do carro à duas caronas por dia e não existe remuneração, mas sim um compartilhamento do custo que ajuda o motorista a pagar o combustível e/ou o estacionamento do dia. “O Waze não está inventando a carona, nem é o primeiro aplicativo de carona do mercado. Mas, mudar o comportamento depende de incentivo. Redução de custo do carro é um”, disse.
 
Para quem já dá caronas gratuitas, usar o Waze Carpool pode ser uma saída para conseguir uma ajuda de custo, sem colocar os seus amigos na parede por exemplo. Os motoristas recebem todo dia 15 do mês parte do valor do que gastam para se deslocar, recuperado em pagamentos e o Waze não cobra taxas. Esses valores são para ajudar a economizar no deslocamento diário, não para ganhar dinheiro. De acordo com os termos de uso, é vedado:  geração de receita e dar caronas em motocicletas.
 

Outros detalhes sobre o Waze Carpool

 
Desde que foi lançado, o Carpool já ganhou chat interno, filtros de caronas e motoristas por empresa ou instituição de ensino, conexão com Facebook,  Linkedin e filtro de gênero. O mais novo lançamento foram as “caronas múltiplas”, para o motorista não levar só um carona, mas completar o carro com um grupo que faça o mesmo trajeto. Como estímulo para quem pede carona, estão uma série de benefícios como usar rotas alternativas e mais rápidas que o transporte público, ter o conforto do carro, fazer amizades ou networking e melhorar a qualidade do tempo e custo do gasto de deslocamento.
 
Assim como o passageiro que escolhe com quem vai pegar a carona, o app permite que  mulheres só ofereçam carona à mulheres. O funcionário de um empresa, pode só oferecer e aceitar caronas dos colegas. O motorista também escolhe quem estará no banco do carro. Como o Tinder, é um match.
 
Quanto custa?
 
Bem, de acordo com Tokuno, o preço de uma viagem varia de R$ 4,00 a R$ 25,00 (com um máximo de cerca de 50 km). A proposta da carona é ocorrer dentro da cidade. O valor oscila de acordo com a distância. Não é considerado o fator tempo como no táxi.
 
  • Até 5km – R$ 4,00  (novos usuários pagam R$ 2,00 e quem dá carona recebe integral)
  • De 5k a 10km – R$ 7,00 (novos usuários pagam R$ 4,00 e quem dá carona recebe integral)
  • Até 40km – R$ 10,00 (novos usuários pagam R$ 4,00 e quem dá carona recebe integral)
 
O montante total que o motorista consegue recuperar do gasto rotineiro com o seu carro em caronas vai corresponder à quantidade de caronas que ele der ao longo do mês. Vale lembrar que usar um serviço de carona não significa que você vai fugir do trânsito. A adoção desse tipo de mobilidade, pode reduzir o total de carros nas ruas e, quem sabe, num futuro próximo, seja possível reduzir impactos do trânsito na nossa vida. 
 
Para começar, o Waze Carpool não é Uber. Portanto, não há motoristas profissionais, é carona. É uma opção mais barata que os tradicionais carros de aplicativos, táxi e/ou carros de aluguel, e é destinado às pessoas que se deslocam duas vezes ao dia, do trabalho para a casa ou para a faculdade, e vice-versa. Se você está pensando em economizar dando ou oferecendo carona, veja o Guia do Waze Carpool  e saiba usar os aplicativos que são dois.
O Waze Carpool está disponível em três países: Estados Unidos, Brasil e Israel. O sistema funciona em todas as cidades brasileiras.

Caronas

 
Quem está interessado em pedir caronas, precisa baixar o aplicativo Waze Carpool. Ao abrir o app, escolha “Carona”. Se você já usou alguma vez, pode manter seu perfil original ou criar um novo, caso nunca tenha dirigido como app. Depois, os passos são muito semelhantes ao que deve fazer o motorista (veja abaixo). Com a diferença de que você vai informar os horários que precisa receber a carona e não oferecer. O aplicativo vai tratar de mostrar motoristas que fazem um caminho parecido e você poderá conversar com eles para decidir se vai; assim como ver o preço.
 

Motoristas

 
Quem for motorista e já usa o aplicativo do Waze tradicional não precisa baixar mais nada. As versões do app para iOS (iPhone) e Android já são compatíveis com o Waze Carpool. Lá dentro, você vai definir se pretende entrar para o Carpool.
 
  1. Abra o aplicativo Waze no seu celular;
  2. Toque no botão Carpool na parte inferior da tela (boneco pedindo carona);
  3. Em seguida você verá um “carrinho cheio”, toque em “Começar”;
  4. Insira sua rota e horário de deslocamento diário;
  5. Conecte sua conta do Facebook ou do Google para completar seu perfil;
  6. Depois, você pode adicionar o endereço de e-mail comercial ou escolar para encontrar colegas de trabalho ou faculdade com o mesmo trajeto.
Observação:
Entenda e-mail profissional ou escolar, o e-mail que leva seu nome@nomedaempresa.com.br. O domínio do e-mail precisa ser de uma instituição.
Quando quero dirigir?
 
Dentro do aplicativo, você vai informar quais dias da semana tem interesse em dirigir (não precisa ser todo os dias). Isso é ideal em situações como cursos poucas vezes na semana. Você pode oferecer as caronas na frequência que quiser e até interromper. O Waze vai informar se o pedido de carona adiciona alguns minutos a mais no seu trajeto, quase sempre é bem pouco, o suficiente para você passar no ponto de encontro para buscar o seu carona. As pessoas interessadas aparecem em miniatura, ao lado do dia e horário que você informou ao Waze que poderá dirigir até determinado local. 
Quem são as pessoas?
 
Toque nas fotos para ver os perfis, é como em uma rede social. Elas terão foto, link para o Facebook ou LinkedIn e um check informando que informações como endereço de e-mail, telefone e data de cadastro no Carpool foram verificadas pelo Waze. Também é informado quanto você vai receber de cada pessoa que aceitar dar carona. Os valores são pagos ao Waze, com cartão de crédito, e só então o Waze repassa ao motorista, todo dia 15 do mês. Você pode convidar amigos que ganham bônus.
 
Como eu combino a carona?
 
Dentro do Waze haverá um chat em que você poderá combinar pontos de encontro por texto e voz com seus caronas, o que dispensa informar o seu WhatsApp, por exemplo. Combinadas as caronas, é só estar lá na data e na hora combinada. Com o tempo, você monta um grupo fixo e aí não precisa se preocupar em checar novos pedidos de carona.
Algumas dicas para começar a usar o Waze Carpool:
 
  • Seu endereço de “trabalho” não precisa ser do escritório, pode ser seu campus universitário, centro de voluntários ou qualquer outro lugar.
  • Certifique que os endereços sejam os mais precisos possíveis: eles são mantidos em sigilo e usados apenas para encontrar melhores correspondências.
  • Você pode atualizar sua agenda sempre que quiser caso mude sua rotina por alguma motivo, basta acessar configurações e tocar rotas e horários.
  • Digite seu número de telefone. Isso permite contatar as pessoas que querem pedir carona no Carpool. Como o seu endereços, seu número é privado.
  • Personalize sua lista de carpool com filtros para se conectar apenas com pessoas do mesmo sexo e/ou colegas através do botão “Configurações”.
  • Após aceitar dar carona, converse com seu parceiro de Carpool antes de confirmar, adicionando uma mensagem à sua solicitação ou oferta de carona.
  • Quanto mais pessoas você der carona, maior será sua chance de recuperar seus gatos no Carpool. Planeje tudo com antecedência para dar tudo certo.
 
Você pode conferir, por cidade, em quais instituições tem gente fazendo Waze Carpool. Se você não quiser mais dar caronas, basta acessar as “Configurações” e desativar o Carpool. E aí você pode seguir usando o Waze normalmente, como sempre usou.
 
Atualize o seu perfil
Depois de criar a sua conta, acesse seu perfil e inclua mais informações como uma descrição sobre si mesmo, redes sociais, informações de cobrança e pagamento, assim como detalhes do carro, para ser facilmente identificado por seus novos colegas wazers.
 
Grupos de Wazers
Você também pode criar grupos de caroneiros que sempre fazem as mesmas rotas, assim vocês podem combinar caronas, informar ausências, aceitar novos caroneiros fixos, fazer rodízio de motoristas e sempre se manter em contato para quando houver uma nova necessidade ou demanda.
 

Quanto custa uma carona de Waze Carpool?

O Waze afirma que as caronas devem acontecer dentro da cidade. Não são viagens, são compromissos de rotina. Sendo assim, os preços são bastante atrativos, tanto para quem usa transporte público como ônibus, trem e metrô (e usa às vezes mais de um) quanto o wazer que usa o seu carro. 
Mobilidade e Qualidade de vida
 
 
O automóvel é sem dúvida, um dos maiores inventos da humanidade. Ao longo da história, ele aproximou pessoas e comunidades, promovendo a mobilidade. Os diversos tipos de veículos trouxeram as rotas de turismo, as corridas de automóveis, os carros esportivos, os clássicos e os populares. Quem não curtiu um passeio na serra, uma surf trip, o namoro no drive-in e não buzinou pra moça no sinal? Os veículos e as vias de acesso são facilitadores da nossa jornada de trabalho, de estudo, de diversão e lazer.
 
Mas o crescimento da indústria automobilística passou a impactar nas grandes cidades, a partir da 2a metade do século XX. A estimativa é de que entre automóveis, comerciais leves e veículos pesados, existam hoje no mundo 1,4 bilhão de veículos, o que daria a média de 6 pessoas para cada carro; fora tratores, motocicletas, triciclos e etc…A chegada dos carros de aplicativo no Brasil como o Uber, facilita bastante. Além do serviço online e monitorado, a maioria das empresas tem programas de parceria e compartilhamento de viagens como o Carpool. 
 
Nas últimas décadas, várias cidades do mundo investiram na ampliação da malha cicloviária, que é mais barata e não poluente. Ao mesmo tempo, houve a diversificação dos meios de transporte. Além das bikes, surgiram os patinetes, scooters, cadeiras motorizadas de PNEs e um novo olhar do cidadão contemplando uma cidade mais limpa com espaços verdes e pessoas praticando atividades físicas, em trânsito. A liberdade de ir e vir vem ganhando alternativas possíveis e variadas, dependendo de onde, da hora, do meio e, claro, do caminho que você gostaria de fazer.
 
Quando uma empresa como o Waze declara que o seu objetivo é “Acabar com o trânsito”, é sinal que estamos numa encruzilhada. As CETs das grandes cidades não podem continuar priorizando os carros de particulares e de serviços nos horários de pico, em detrimento da qualidade de vida de seus cidadãos. Há muito trabalho ainda a ser feito. O carro elétrico é uma tendência promissora para as montadoras. Mas a melhor notícia, é que a nova geração, não só adora os carros de aplicativo, patinetes e compartilhamento de viagens, como rejeita a necessidade de ter carro próprio. 

Tags

SHARE:
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter

14 respostas

    1. Com certeza Guilherme. Para um grupo de trabalho, de faculdade ou do futebol de 5a , faz todo sentido o carro compartilhado. Todo mundo ganha. Valeu pelo comentário.

  1. Antes só usava o Waze para ir viajar para lugares que eu não conhecia, agora com os recursos de trânsito e saber quase que exatamente o tempo que eu vou demorar para chegar nos lugares deixo o aplicativo ligado sempre que entro no carro, realmente foi um projeto que mudou a mobilidade mundial. Parabéns pelo texto e explicação de algumas funcionalidades que muitos dos usuários não conhecem.

  2. Achei muito interessante o fato do Waze surgir através de uma start up Israelense e anos depois, adquirida e incorporada pela gigante Google, o que significa uma ideia muito valiosa, caso contrário, a Google não compraria seus direitos.

    Destaco também uma das missões da equipe Waze, facilitar a mobilidade urbana, em determinado momento, “acabar com o transito”.

    Na minha humilde opnião a questão do transito não se resolveria/cessaria pura e simplesmente com a utilização das benesses do aplicativo, porém, bem destaco no texto a importância do app e dos usuários para tornar o trânsito menos engarrafado e mais amigo.
    + 1 ótimo texto!

    1. Obrigado pelo comentário Luiz. Penso da mesma forma. É um problema secular onde teremos que formatar inúmeras soluções. O Carpool por exemplo, para um grupo de faculdade faz muito sentido.

  3. Já tive situações que o Waze me tirou de trânsitos em SP e me jogou no meio de favelas porém consegui chegar ao destino muito antes do previsto
    Uso muito o aplicativo por andar de moto e ele informar os radares e me tirar do trânsito
    Parabéns pelo texto

  4. Muito interessante as informações do texto, parabéns.
    Gosto bastante de utilizar o waze para viajar, mostra rotas muito melhores do que outros aplicativos e acho bem legal a ideia de poder alterar as vozes de quem está falando.
    Mas nunca utilizei o waze carpool, é uma ideia interessante para o dia a dia.

    1. Obrigado Larissa. O Waze tem mostrado desde a sua fundação que é uma cia. que transcende o aplicativo de GPS e se equipara às grandes corporações que inspiram um mundo melhor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(13) 3288-1886

contato@veyoung.com.br

Rua Amador Bueno, 333
Conjunto 1616

Centro
Santos – SP

V&Young Propaganda LTDA 2000-2022 © Todos os direitos reservados